Você ensina seus filhos a comprar online? Deveria

Dicas para proteger seu filho na internet.

As novas gerações estão cada vez mais precoces no que diz respeito à utilização da tecnologia. As crianças – mais cedo do quem outros tempos – tem ganho tablets e smatphones.  Esse não deixa de ser um movimento natural de uma sociedade em constante mutação.  

Mas esse acesso gera uma nova necessidade aos pais, eles agora precisam conversar sobre esse universo, que muitas vezes vai além de seu conhecimento. Falar de cuidados básicos é fundamental, como não falar com desconhecidos, evitar abrir e-mails suspeitos ou evitar compartilhar coisas sem checar a origem em redes sociais. Existem ONGs, como a Safernet, por exemplo, que dão direcionamentos e até apresentam cartilhas para lidar com esse tipo de situação.

Outro assunto que precisa fazer parte dessa conversa é justamente como comprar online com segurança.

A conversa pode iniciar mais básica, falando de uma realidade de seus filhos, sobre jogos online e chegar até as compras em lojas virtuais.

Cuidado com as compras feitas por meio de “joguinhos” e outros aplicativos

Não são raros os casos em que os desenvolvedores criam lojas online para vender itens que facilitem o jogo ou o transformem em fontes ilimitadas de diversão. Essas compras, geralmente, são feitas por meio da utilização de cartões de crédito, mas podem existir riscos se alguns cuidados não forem tomados. Listamos alguns deles:

  • A compra é feita pela própria store do smartphone? Alguns aplicativos realizam a venda de upgrades em jogos e aplicativos pelas lojas de cada sistema operacional, como Google Play, Apple Store ou Microsoft Store, para citar exemplos das principais. Essas compras tendem a ser mais seguras. Mas se o cliente é direcionado para uma outra loja, é preciso analisar alguns itens nesta url.
  • Quando a compra é feita na url de uma loja, ela possui o cadeado na barra de navegação? É preciso identificar se a loja virtual, onde serão inseridos os dados do cartão de crédito, possui aquele cadeado verde na barra de navegação e se ele é seguido pela sigla HTTPS, que atesta que as informações estão sendo armazenadas de forma segura. Caso essas informações estejam em vermelho, ou com uma linha sobre eles, é melhor que a compra não seja efetuada.

Atenção também às lojas diretas dos videogames

Assim como jogos de smartphones, outro ponto de atenção deve ser as lojas de jogos dos próprios consoles, como Playstation Network e XBox Live Marketplace. A principal dica nesse caso é não deixar o cartão cadastrado na conta, evitando que sejam realizadas compras sem autorização. Sempre que seu filho solicitar um novo jogo, monitore o processo de compra.

Ensine seus filhos a comprar em lojas virtuais

Também vale ensinar seus filhos a comprar em e-commerces. Esse passo é básico, pois esse é um caminho natural para eles, que muito provavelmente vão utilizar dessa plataforma mais do que você.

Assim como você os ensinou a pegar o ônibus (ou irá ensiná-los), é preciso passar confiança para que as compras online não sejam uma dor de cabeça, e a explicação será simples, basta repassar essas regras:

  • A loja possui o selo Site Blindado? Esse selo atesta que a loja passou pelos mais rigorosos testes para encontrar falhas de segurança. Ele é utilizado por algumas das principais lojas do mercado, como Americanas.com e Submarino.
  • São exibidas informações de contato (telefone e e-mail)? Por lei as lojas virtuais precisam deixar as formas de contato de forma bem destacada. Se a loja não facilita e “esconde” essas informações é melhor buscar outro e-commerce.  
  • CNPJ e endereço estão visíveis? Assim como dados de contato, por Lei é obrigatório deixar em área de fácil acesso os dados como endereço e CNPJ da empresa. Sites que não mostram essas informações podem propiciar uma compra arriscada.
  • Cadeado na barra de navegação? Novamente, é preciso identificar se o lojista possui o cadeado verde na barra de navegação. É fundamental que ele esteja nas página de cadastro e carrinho de compras, mas é indicado que ele estejam presente durante todo o processo de compra.
  • Forma de pagamento, boleto ou cartão? Claro que com lojas mais tradicionais, as chances de enfrentar problemas com compras feitas por meio de boleto são menores, tanto que até oferecem descontos para esse meio de pagamento. Mas, quando você não conhecer a loja, o ideal é comprar com cartão de crédito, pois isso facilita o estorno do valor, caso ocorra algum problema com o pagamento.

Ao tomar esses cuidados, as chances de ser vítima de fraude ou ter qualquer outro problema serão bem menores. Ensinar isso para seus filhos é fundamental para que eles se tornem e-consumidores conscientes.

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s