segurança no e-commerce

Segurança de site e e-commerce

Segurança no e-commerce: 5 erros comuns

7 ago , 2015  

Por ser disponibilizada de forma contínua, a internet acaba sendo um ambiente propício a ataques. Consequentemente, são necessários alguns cuidados para utilizá-la. É necessário valorizar a segurança no e-commerce.

Listamos para você os 5 erros mais comuns de segurança nas lojas virtuais e algumas soluções que você pode tomar para diminuir as vulnerabilidades do seu e-commerce.

 

1. Armazenar dados de clientes e de cartão de crédito

 

É preciso se preocupar em dobro com os dados pessoais do cliente, além de ser uma norma de não poder armazenar dados de cartão em banco de dados. Caso o cliente não se sinta seguro para inserir os dados, pode deixar de comprar.

Solução: Uma solução para isso é o armazenamento criptografado, que seria a contratação de um serviço de certificado digital SSL, nesse caso, os dados do cliente são transformados em códigos e isso impede que hackers mal-intencionados consigam ler os dados dos clientes inseridos no seu site.

 

2. Não estar protegido contra ataques de negação de serviços

 

Um ataque de navegação de serviço deixa o site sobrecarregado, impedindo que ele tenha novos acessos. Um hacker controla computadores para atacar o servidor do site e por ter um grande número de acessos, acaba sobrecarregando e o deixando sem poder receber novos acessos, isso se chama ataque DDOs.

Solução: para esse tipo de serviço, uma proteção recomendada seria um filtro de navegação que impede o acesso de computadores com IPs falsos, ou ferramentas que ajudam a identificar os ataques, auxilia o dono do site a tomar alguma providência antes do site ser sobrecarregado, como aumentar a capacidade de processamento

 

3. Não ter uma plataforma que é atualizada regularmente

 

A decisão primordial do dono de e-commerce é a escolha da plataforma em que o site será desenvolvido, é necessário estar atento a todos os requisitos para um bom funcionamento da loja. Mas também é imprescindível manter a plataforma atualizada para a garantia de ter seus dados e dados dos clientes livres de roubos ou fraudes.

Solução: Sempre que a plataforma fornecer uma atualização, é recomendável que você a faça. No primeiro semestre de 2014, por exemplo, lojas nas plataformas Magento e WordPress que não fizeram suas atualizações sofreram com vulnerabilidades críticas.

 

4. Não ter uma política de privacidade

 

A política de privacidade é um documento que mostra ao cliente onde os dados dele serão usados, como são utilizados e como são divulgados. Esse documento é importante para que o cliente se sinta confortável, por exemplo, você não se sentiria mais tranquilo ao saber onde e como a empresa usará os seus dados e informações inseridas?

Solução: Caso sua loja virtual não tenha esse documento, sugerimos que você faça o quanto antes, isso favorece a imagem de credibilidade do seu e-commerce. Além de quanto mais transparente você for mais o cliente se sentirá à vontade.

 

5. Não realizar testes de segurança no e-commerce

 

Novas vulnerabilidades e ataques na internet surgem todos dias, por isso é necessário estar atento todos os dias e realizar testes que simulam os ataques que a sua loja poderia sofrer. Assim, é possível contar com mais segurança no e-commerce.

Solução: Sendo os testes automatizados ou não, são feitas simulações de um ataque malicioso dentro de um sistema de computador ou rede. São feitas análises em uma série de atividades, com intuito de acharfalhas ou vulnerabilidades que não são encontradas com ferramentas automatizadas

Entre em contato pelo formulário e saiba como podemos te ajudar:

 

 


,

By