gestão da segurança

Segurança de site e e-commerce

Como fazer a gestão da segurança do e-commerce?

22 fev , 2018  

A gestão da segurança do e-commerce é a principal garantia de que os dados transacionados entre sua empresa e os clientes estarão seguros.

Medidas como criptografia de dados, firewall de proteção ativa, além da busca e correção manual e automatizada de vulnerabilidades são essenciais, claro. Mas, é preciso analisar todo o negócio. 

Um bom planejamento de segurança precisa considerar que todos os processos devem estar alinhados, o que envolve também a escolha das parcerias de serviço e profissionais de seu time.

Abaixo listamos tudo que é necessário para manter uma boa gestão da segurança de seu e-commerce:

 

Confiança na plataforma

Primeiramente é preciso escolher uma boa plataforma de e-commerce, já que ela irá concentrar todos os dados de seu negócio.

Por isso, é importante optar por soluções maduras, tradicionais no mercado e respeitadas pelos clientes.

E lembre-se: pode ser muito arriscado fazer a escolha baseada simplesmente no preço, sem prezar por qualidade e segurança.

 

Profissionais especializados

Além disso, vale se planejar na escolha dos profissionais que integrarão sua equipe. É importante que eles sejam especializados no que fazem e tenham noções básicas de segurança.

Não deixe de reforçar a importância de escolher senhas fortes e mantê-las em sigilo, assim como todos os dados e relatórios internos do negócio.

 

Parcerias com boa reputação

Provavelmente você precisará de parcerias para ajudá-lo com alguns processos, como gateways de pagamento ou soluções em criptografia, por exemplo.

Nesses momentos, também é importante entender a sensibilidade dos dados transacionados e optar por parcerias com empresas de boa reputação.

 

Serviços de segurança

Para uma boa gestão da segurança do e-commerce também é importante que você invista em todos os serviços necessários para garantir a segurança do e-commerce.

A criptografia é uma medida básica para proteger os dados trocados no site, mas ela não substitui medidas importantes para análise de vulnerabilidades, nem faz um controle ativo de tráfego, protegendo de invasões. Por isso, além do SSL, lembre-se que a Blindagem de Sites, o Pentest e o WAF são medidas igualmente importantes.

 

Selos que passam confiança ao cliente

Muitos clientes buscam por indicativos visuais e selos que sinalizam que o site investe em segurança e que, por isso, seus dados estarão seguros.

Entre estes sinais destacam-se a busca pelo cadeado verde na barra de navegação (que mostra que o site investe em SSL) e o uso do Selo Site Blindado (que indica quando o site corrigiu as vulnerabilidades encontradas em testes automatizados e, portanto está mais protegido contra invasores).

Por isso, é importante planejar a segurança atrelada a estes indicadores que aproximam o cliente e ajudam na conversão.

 

Portais de gestão da segurança

Algumas empresas fornecedoras de serviço de segurança para o e-commerce podem manter portais para que você ou sua equipe consigam gerenciar informações e relatórios de proteção, bem como os status de datas de validade dos certificados de segurança.

Estes portais ajudam bastante a centralizar a gestão da segurança de seu e-commerce e evitam que você perca o timing de atualizar os certificados e mantendo sempre o seu negócio protegido.

 

Seguindo todos os pontos acima, será fácil fazer a gestão da segurança de seu e-commerce, protegendo informações de seu negócio e clientes.

 

Leia também:

Como o Pentest pode evitar fraudes no e-commerce? 

Quais sites devem investir em WAF?

Percepção de segurança ajuda o e-commerce a vender?


, ,