marketplace é seguro

Segurança de site e e-commerce

Marketplace é seguro para vender meus produtos e para os clientes comprá-los?

22 dez , 2016  

Com o crescimento do modelo de vendas do marketplace, os lojistas são cada vez mais estimulados a venderem seus produtos em sites de grandes marcas que atuam desta maneira. Mas, a grande pergunta é: o marketplace é seguro? 

Varejistas não precisam criar um e-commerce, mas podem integrá-lo caso tenham um, e então seus produtos começam a ser vistos e solicitados por clientes de todo o país que acessam urls já tão consolidadas e influentes.

Como o modelo é relativamente novo no país, ou ainda não se popularizou tanto quanto em lugares mais conectados, é comum que o lojista tenha algumas dúvidas sobre a segurança de vender nestes canais e se realmente vai receber pelos produtos vendidos.

Como saber se um marketplace é seguro?

O modelo tem dado muito certo mesmo e parece uma boa aposta já que exige baixo investimento e pode dar retorno rapidamente, conforme a competitividade do seller. Fora isso: sim, estes canais que envolvem grandes marcas em geral são bastante seguros, tanto em relação ao ambiente do site quanto sobre a negociação em si, especialmente porque também estamos falando de marcas muito grandes e que têm uma reputação a zelar.

Mesmo assim, quando for entrar em um canal de marketplace, você poderá tomar alguns cuidados. Alguns pontos que você poderá olhar são:

Quem está por trás do marketplace?

A marca é conhecida por você? Se for, ótimo. Se não for, cabe olhar em nome de quem aquela marca responde para entender se o marketplace é seguro. Alguns grupos como a B2W e a CNova podem não ter o nome mais popularizado do mercado, mas quando olhamos quem são estes grupos, vemos que eles são donos de marcas muito grandes e tradicionais. A B2W, por exemplo, responde pela Americanas.com, Submarino, Shoptime e Sou Barato, sendo que as três primeiras lojas atuam no modelo de marketplace.

Alguns dos investidores donos destas marcas são pertencentes ao 3G Capital que é bastante sólido e reconhecido no mundo corporativo. Essa percepção é importante porque você poderá entrar no marketplace com muito mais segurança por conhecer a reputação que há por trás de seus dirigentes. Apenas lembre-se de fazer essa mesma análise para cada canal em que decidir entrar.

Os sites são seguros?

Analise se o site ou os sites pertencentes ao canal escolhido são seguros. Isso envolve:

  1. Criptografia das informações: o uso de um protocolo de segurança, como SSL e SSL EV, garantem que as informações que o marketplace coleta dos usuários estão protegidas contra invasões. O SSL comum pode ser identificado pelo HTTPS e cadeado verde na barra de navegação. Já o SSL EV, de validação estendida, exibe estes itens e também a razão social da empresa, também em verde e na barra de navegação. Em alguns casos, a criptografia só irá aparecer na página de troca de informações, como no carrinho de compras, por exemplo;
  2. Blindagem do Site: o site é blindado quando passa por uma série de análises para identificar vulnerabilidades que facilitariam a ação de pessoas mal-intencionadas e as corrige. Sites que passam por esse serviço de segurança exibem o Selo Site Blindado em suas páginas. A imagem é clicável e direciona para uma página contendo a url, razão social da empresa e a última data de audição, que deve ser o dia em que você estiver acessando o site.

Veja o exemplo:

marketplace é seguro

Exemplo de selo na parte inferior da página do site que opera no modelo de marketplace. Deve sempre conter a inscrição “Auditado” seguido pela data em que você acessar o site. Neste caso, nosso acesso foi feito no dia 29 de novembro, então o selo parece ser verídico.

Para confirmar, vamos clicar no selo. No exemplo, a página aberta é a seguinte:

marketplace é seguro

O Site Certificado exibe a url exata do site que acessamos.

O Status está aprovado no dia exato em que fizemos o acesso e a consulta.

A Razão Social procede com a empresa que, neste caso, é pertencente à B2W Companhia Digital.

Fora isso, outros elementos como o botão seguir e curtir estão associados às páginas oficiais da Site Blindado do Twitter e Facebook.

3. O marketplace poderá ainda tomar outras medidas de segurança muito importantes, mas que talvez sejam pouco visuais para você. O Pentest e o WAF são alguns exemplos. Para saber mais que medidas de segurança o canal toma, vale questionar ao time da empresa no processo de integração, caso isso seja uma preocupação para você. Eles podem nortear sobre as ações de segurança que a empresa costuma tomar para proteger a você e seus clientes.

Uma empresa que passe por essas medidas de segurança e seja confiável certamente será uma bela parceria para você, porque não oferece qualquer risco, já que, comprovadamente, o marketplace é seguro!

Agora que você já sabe como saber se um marketplace é seguro, invista nesse segmento para multiplicar as suas vendas!


By