whatsapp clonado

Dicas de segurança na internet

WhatsApp clonado: como resolver e evitar esse problema

5 abr , 2018  

Ter seu WhatsApp clonado já virou um problema até mesmo para a classe política. Em março de 2018, pelo menos três gestores públicos passaram por esse problema, conforme revelou matéria da Gazeta do Povo.

Apesar do crescimento do problema entre os políticos, todos os cidadãos estão expostos a esse mesmo risco e eventualmente acabam tendo seus perfis no app clonados. Com isso, o golpista tem acesso a todas as mensagens de sua vítima, em tempo real, mesmo utilizando outro chip e aparelho.

 

Como ocorre a clonagem do WhatsApp?

Durante o cadastro no WhatsApp não é necessário cadastrar um usuário e senha, mas somente o número de telefone de quem irá utilizá-lo. Com isso, o sistema do app envia um SMS automático para aquele número com um código de verificação.

O sistema de validação, em teoria, é bastante seguro, já que envolve o próprio celular do cadastrante e o WhatsApp não pode ficar ativo em dois números ao mesmo tempo. Mas, infelizmente, pessoas mal-intencionadas têm conseguido burlar essa regra por meio desse sistema conhecido como clonagem de WhatsApp.

Na verdade, o que ocorre é uma substituição do número da vítima, um golpe que, como algumas reportagens já revelaram, costuma contar com a cumplicidade de profissionais mal-intencionados das próprias operadoras. Neste caso, o funcionário é responsável por tirar o celular da vítima do ar e habilitar aquele número em chips que estejam em posse de outros golpistas. Com isso, as vítimas perdem o celular da operadora e acesso ao WhatsApp.

Além desse método, há aplicativos de terceiros que também permitem que alguém mal-intencionado tenha acesso ao WhatsApp de sua vítima por meio do acesso ao WhatsApp Web. Outro sistema utilizado por golpistas é por meio da instalação de um software espião no celular da vítima.

 

Que dados os golpistas acessam e o que eles querem?

Até o momento, a maioria das reportagens sobre o tema revela que WhatsApp clonado é uma tática que os golpistas utilizam para acessar os contatos da vítima e, aproveitar a proximidade, para extorquir grandes ou pequenas quantias de dinheiro. Eles se passam pela vítima, e por acreditarem que estão conversando com um conhecido, amigos e familiares podem realizar transferências e pagar contas a pedido dos golpistas.

 

Como me proteger de ter meu WhatsApp clonado?

 

1) Desconecte sua conta do WhatsApp Web

Procure utilizar o WhatsApp apenas em computadores de sua confiança (privados). Mesmo assim, se tiver dúvidas sobre sua segurança, opte por desconectar do WhatsApp logo após utilizá-lo. Você pode fazer isso acessando o menu indicado por “três pontos” no canto superior direito da tela do WhatsApp. Em seguida, basta clicar em “WhatsApp Web”. Você verá todos os locais onde sua conta está ativa. Para se desconectar, clique em “Sair de todos os computadores” e em “Sim” para confirmar essa ação.

Essa ação evitará riscos da sua conta de WhatsApp sofrer o espelhamento por WhatsApp Web.

 

2) Ative a verificação de conta em duas etapas

Alguns serviços, incluindo o WhatsApp Web, possuem um sistema de verificação e login em duas etapas. Dessa forma, eles mesclam uma informação particular que você saiba (senha) com uma que você recebeu/ tem (token – como aqueles códigos enviados pelo banco).

No caso do WhatsApp a informação primária tem a função semelhante ao token. Com a verificação em duas etapas, durante a instalação do WhatsApp será necessário digitar um PIN (senha) que você criou. Para fazer isso e criar uma camada adicional de proteção à sua conta, acesse o menu indicado por “três pontos” no canto superior direito da tela do WhatsApp. Em seguida, basta clicar em Configurações/ Conta/ Verificação em duas etapas.

Depois, pressione o botão Ativar e digite um código pessoal de seis dígitos à sua escolha. Lembre-se de evitar sequências fáceis, como sua data de nascimento, 123456, 654321 e etc. Toque em avançar e cadastre um e-mail para recuperação de senha, se desejar e clique em “Concluir”.

Essa ação irá dificultar o acesso à sua conta pelos golpistas, pois além do seu número de telefone, exigirá que eles quebrem a senha registrada.

 

3) Apague o histórico ou informações sensíveis de suas conversa

Se você possui informações sensíveis sobre você, como salário, números de conta, documentos pessoais e etc, lembre-se de apagá-las. Isso evitará que, caso seu WhatsApp seja clonado, estes dados sejam facilmente acessados pelos golpistas.Você pode apagar seu histórico clicando no menu indicado por “três pontos” no canto superior direito da tela do WhatsApp, pressionando “Mais” e depois em “Limpar conversa”.

 

Essa ação irá dificultar o acesso às suas conversas e informações sensíveis pelos golpistas.

 

Seguindo estes passos, será mais fácil se proteger de ter um WhatsApp clonado!

 

Leia também:

7 crimes virtuais já registrados – principais golpes da internet

Alerta vermelho! Como descobrir se um site é falso

É seguro comprar nos apps de lojas virtuais?

 

, ,